Cecília Minayo

Oradora convidada webQDA Day

Maria Cecília de Souza Minayo possui graduação em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1978), graduação em Ciências Sociais – City University of New York (1979), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985) e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (1989). Desde 1997 é editora científica da revista Ciência & Saúde coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva e pesquisadora titular da Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Pública, com ênfase em Saúde Coletiva, atuando como professora, pesquisadora e orientadora principalmente nos seguintes temas:
antropologia da saúde, metodologia de pesquisa social, metodologia da pesquisa social em saúde pública, violência e saúde, causas externas, violência, saúde coletiva e saúde e sociedade. Já orientou 68 teses e dissertações, publicou 177 artigos científicos, 125 capítulos de livros e 41 livros sendo 8 individualmente e 34 como organizadora e em colaboração. É membro do conselho editorial de 13 revistas científicas, sendo 4 estrangeiras e desde 2013 é Editora Regional da Revista Environmental Health Perspectives dos EEUU. Premiada pela Presidência da República com a comenda de Direitos Humanos em 2014.

Resumo da Conferência (10 de julho)
Fundamentos Teóricos das Técnicas de Investigação Qualitativa
Esta palestra apresenta a necessidade de fundamentos teóricos que sustentem a cientificidade das técnicas qualitativas utilizadas em pesquisas de educação, saúde e outras áreas sociais. A hipótese é de que elas constituem o delineamento das estratégias de campo e são determinantes como parte operacional da pesquisa e como práticas teóricas. O texto se inicia com apresentação das principais fontes de informação da abordagem (palavra, imagem e observação); discute-as frente às tradições sociológicas e antropológicas de base compreensiva; e distingue a lógica que embasa as investigações quantitativas e qualitativas. A tese é que essa diferenciação é de natureza e não de validade epistemológica. Serão tratados três pontos bastante controversos dos estudos qualitativos: o senso comum como sua matéria-prima, a representação e a representatividade nos estudos empíricos e a dialética entre objetividade e subjetividade. Conclui-se que os critérios de validade fazem parte da correta aplicação do método qualitativo e como lembra Popper (1993), da avaliação interpares.

Palavras-chave: técnicas qualitativas; abordagens compreensivas; cientificidade; objetividade, subjetividade, senso comum

Ver programa do webQDA Day >>